Onça-pintada

  • Nome Científico:  Panthera onca
  • Nome Inglês:  Jaguar
  • Reino:  Animalia
  • Filo:  Chordata
  • Classe:  Mammalia
  • Ordem:  Carnivora
  • Família:  Felidae
  • Área de Ocorrência:  Ocorre do sul do México Até a Argentina. Habita florestas tropicais, cerrado e pântanos. Preferem viver em lugares com grande abundância de água, como próximo a margens de rios, lugares alagados e vegetação densa.
  • Hábito Alimentar:  Como estratégia de caça a onça raramente persegue correndo sua presa, ao invés disso, ela caça por espreita, aproximando-se devagar sem ser percebida, pulando ferozmente sobre a vítima. Costuma também caçar dentro d água, já que consegue carregar sua presa enquanto nada. É uma excelente pescadora, apanhando peixes que nadam próximo a superfície.Como os outros grandes felinos, a onça pintada pode matar por sufocamento, mordendo a garganta do animal. Porém, ela prefere matar com um método único entre os felinos, abocanhando a nuca da presa e quebrando a coluna cervical, ou mesmo, matando com uma forte mordida no crânio. Depois de morta a presa é arrastada para um local escondido, geralmente no mato mais denso.Normalmente ela prefere começar a comer pela parte dianteira do animal, tendo como preferência a carne do pescoço, peito, paletas e costelas. Ela pode passar vários dias se alimentando da mesma presa.Em cativeiro costuma comer cerca de 2 kg de carne diariamente, mas na natureza ela não se alimenta todos os dias e pode comer cerca de 20 kg de uma só vez. Sua dieta inclui catetos, capivaras, veados e até mesmo bois.
  • Dimensões:  Mede da ponta da cabeça a ponta da calda cerca de 2,0 m. Pesando entre 90 kg e 130 kg. As onças encontradas no Pantanal são maiores e mais pesadas. Já os indivíduos que ocorrem na região da floresta amazônica são menores.
  • Reprodução Animal:  Os machos atingem maturidade sexual entre os 3 e 4 anos, e as fêmeas entre 2 e 3 anos de idade. A gestação dura de 90 a 115 dias, podendo nascer de 1 a 4 filhotes, normalmente 2, pesando entre 700 g e 900 g.Os filhotes nascem com os olhos fechados, abrindo o olho depois da segunda semana e mamam até por volta dos 3 meses de vida. A mãe vai alimentar suas crias por aproximadamente 6 meses, mas os filhotes ficam com a mãe até por volta dos 2 anos de idade. Neste tempo a progenitora os ensina a caçar. Quando estão prontos, vão embora para conquistar seu próprio território.Podem viver por cerca de 15 anos na natureza, e em cativeiro cerca de 22 anos.
  • Curiosidades:  São animais solitários, macho e fêmea só ficam juntos na época do acasalamento separando-se em seguida. Possuem hábito crepuscular e noturno, mas pode ser visto andando durante o dia.O território de uma onça pode variar de 22 a 180 Km². O território de um macho pode sobrepor o território de 2 ou 3 fêmeas. O macho verifica pelo olfato se a fêmea que reside em sua área está sexualmente receptiva.Sendo territorial, a onça patrulha e defende ferozmente suas fronteiras, costuma demarcar com arranhões as árvores e depositar fezes e urina, além de esturrarem, isto faz com que onças do mesmo sexo não tenham contato entre si, evitando um combate, o que pode ser desastroso para ambos.É o maior felino das Américas e o terceiro maior do mundo, atrás somente do tigre e do leão. Assim como o tigre, a onça adora água, para fugir do calor e insetos. Nada muito bem, costuma atravessar largos cursos de água. A onça possui um pêlo lindo com um padrão que a camufla perfeitamente dentro da floresta.O padrão de pintas é bem variado e pode ser utilizado para identificação individual de cada animal, como se fosse uma impressão digital. Podem ocorrer espécimes melânicos chamados de onça-preta ou pantera. De uma mesma cria pode nascer um filhote pintado e um preto. Apesar de sua cor predominante ser o preto, ela também possui as pintas, porém não tão evidentes.A relação destes animais com a pressão exercida nos ambientes naturais, como a perda de habitat, resultando no desaparecimento de suas presas naturais, faz com que as onças procurem animais domésticos para se alimentar. Esse tipo de conflito resulta na morte destes magníficos predadores por parte de fazendeiros que perdem cabeças de gado.Por estes motivos este felino está ameaçado de extinção, na categoria vulnerável. No Brasil, projetos em andamento tentam amenizar este problema através do turismo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s