Algas

                       Protoctistas autótrofos unicelulares 

São as algas simples, na maioria planctônicas, que merecem destaque pela importância nos ecossistemas aquáticos, onde constituem a base da teia alimentar. Por meio da fotossíntese, são responsáveis pela liberação de grandes quantidades de gás oxigênio na atmosfera.

                       Protoctistas autótrofos pluricelulares 

As algas pluricelulares não apresentam uma categoria taxonômica, ou seja, um grupo de classificação. “Alga” é um termo mais amplo, que reúne organismos cujo corpo é chamado de talo. Eventualmente aplica-se a denominação genética de talófitas em referência às algas macroscópicas como um todo. Esses organismos são classificados em três filos: o das clorofíceas (algas verdes), o das feofíceas (algas pardas) e o das rodofíceas (algas vermelhas).

O talo pode assumir formas variadas, desde simples filamentos a largas ou longas lâminas, ramificadas ou não, porém sem uma diferenciação em raízes caules e folhas, o que distingue as algas dos vegetais (Reino Plantae). Esses últimos, por sua vez, também são organismos pluricelulares autótrofos, porém estruturalmente mais complexos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s