As Penas

As penas são estruturas mortas, formadas de queratina, originadas a partir de papilas vivas da derme. Elas aliam grande superfície e resistência à leveza, o que é fundamental para a propulsão da ave durante o voo.

Os tipos básicos de penas são: as grandes rêmiges das asas, para a propulsão; as rectrizes da cauda, para o direcionamento do voo, atuando como um leme, e para facilitar as “decolagens” e as descidas; e as tectrizes, menores, que cobrem todo o corpo, mantendo uma camada de ar isolante junto à pele. Essas penas de cobertura impedem uma excessiva perda de calor, sendo um dos fatores de termorregulação das aves. Elas são, portanto, animais homeotermos, com temperaturas corporais relativamente constante, por volta de 40ºC. As aves (e também os mamíferos) são, ainda, exemplos de animais endotérmicos, pois a temperatura corporal é mantida pela energia liberada dos seus processos metabólicos.

As penas desempenham ainda as funções de camuflagem, comunicação e comportamento de corte, na época do acasalamento. É fácil observarmos que na mesma espécie as penas mostram diferenças em forma, tamanho e cor entre machos e fêmeas, caracterizando o dimorfismo sexual.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s