Reprodução

Frequentemente as aves mostram um dimorfismo sexual marcante, sendo os machos mais vistosos do que as fêmeas, com penas maiores e mais coloridas. São comuns, ainda, grandes papos e cristas de cores vivas. Além disso, os machos entoam cantos de atração para o acasalamento.

Na época da reprodução, as aves podem fixar territórios onde constroem seus ninhos, afundando possíveis competidores pelo espaço ou predadores. Nesses locais, em geral, os machos executam complexos e curiosos rituais de danças e diversas posturas corporais, fazendo a corte para atrair as fêmeas.

Consumada a cópula, a fecundação é interna e ocorre em uma grande tuba, ao lado do ovário, para onde migram os óvulos. As fêmeas têm apenas um ovário, que em geral libera vários óvulos (gemas), ricas em vitelo. O óvulo, ao migrar para o oviduto, recebe camadas de albumina (clara). Ao chegar à sua região final, mais dilatada, permanece durante horas, até se completar a formação das membranas fibrosas envoltórias e da casca calcária. O ovo já proto é fecundado é, então, um zigoto, protegido por vários invólucros. Se, no entanto, o óvulo não for fecundado, o ovo, aparentemente igual, não formará um embrião. Esses são os chamados ovos não galados.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s